Cinza

>> segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Tudo o que eu não precisava era de um dia nublado. Apesar de ter dormido depois das três, às sete eu já estava acordada. Acordada mas não desperta. Há um sono interior do qual não tenho conseguido me livrar. É um torpor que mantém minha alma adormecida para vida, mas o corpo em movimento, sem rumo definido, sem desejos possíveis, sem vislumbrar horizontes floridos. O cinza do dia espelha minha roupas, não à toa cinzentas e a expressão vazia de meu olhar. Nada mais parece importar. Como viver sem fantasias, sem esperanças, sem alegria? É grande a dor que sinto. Não maior que a de outras pessoas. Mas é minha. E dói.

Nina Victor

2 comentários:

Dona Amélia 12 de setembro de 2011 19:29  

Oi Dinda!
Pensa saber-te ainda assim, nesse estado dormente que tão bem entendo. Espero que consigas despertar e ficar completamente bem, com todas as tuas belas cores vibrantes.
Sempre penso em ti com carinho.

Xerinhos
Paty e Simbi

Nina Victor 14 de setembro de 2011 00:21  

Amigos queridos, obrigada pelo carinho sempre presente no momento exato. Saudade de vocês... Beijos! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

  © Blogger template Wild Birds by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP