"Vagando entre os astros nada me move e nem me faz parar"

>> quarta-feira, 31 de dezembro de 2008



Estava eu arrumando umas coisinhas por aqui, na minha estante, quando me veio à cabeça uma antiga música dos Paralamas do Sucesso, dos bons tempos dos Paralamas, porque agora eu não gosto mais tanto quanto eu gostava... Enfim, bateu saudade e resolvi postar para deixar registrado qual foi música que rondou meu último dia do ano de 2008... "o motivo eu já nem sei"



"Mensagem de Amor"


Read more...

Mais Meninas. Ueba!

>> terça-feira, 30 de dezembro de 2008



Papai Noel está incansável esse ano! Depois de me presentear com uma adorável Ellowyne Wilde, resolveu contribuir mais um pouquinho para a coleção de bonecas que estou (re)começando e... me deu mais três meninas para enfeitar minha vida! :)

Eu me arrependo demais por ter me desfeito das minhas bonecas. Eu tinha inúmeras mas passei por aquela fase babaca de "moça crescida não brinca de boneca" e abri mão de todas as minhas lindinhas e seus acessórios. O resultado é que agora, com a bênção do Leo (o verdadeiro Papai Noel) estou voltando a ter bonecas. E estou empolgadíssima! Feliz mesmo... :P

Conheças as trigêmeas (elas ainda não ganharam nomes):

Trigêmeas


Read more...

Vi, Li, Ouvi de cara nova!



Já devo ter dito aqui que blogar é meu vício. Adoro procurar novidades, escrever minhas coisas e divulgar tudo aquilo que acho interessante.

Dentre meus vários espaços virtuais tenho meus queridinhos, claro. Um dele é este aqui, o Fátuo Sofisma, pois é meu blog mais pessoal.

O outro que amo demais é o Vi, Li, Ouvi, onde faço posts informais sobre livros, filmes e músicas e que, desde ontem está de cara nova. A mudança é pequena mas creio que ficou funcional! :)






Read more...

Sem Tempo Certo

>> segunda-feira, 29 de dezembro de 2008



Meu coração abatido está batendo acelarado,
embora desmotivado, preterido,posto de lado.
São feitiços que vêm e vão.
Meias-verdades, mentiras sem fim,
palavras de efeito, carinhos etéreos,
abandonos e retornos, desejos e parcialidades,
disputas infinitas onde todos perdem,
sentimentos que enganam,
lágrimas vãs, sorrisos forçados.
Seu intelecto malévolo, sua carência absurda,
meu posicionamento hesitante,
meus encantos de sereia,
seu sexo sempre pulsante:
Nada disso dá certo, não há futuro adiante.
O tempo presente, suspenso está.
Resta-nos um passado a apagar.

Nina Victor



Read more...

Esse silêncio todo me atordoa

>> domingo, 28 de dezembro de 2008


Cálice. Gosto muito desta música. E a censura não calou a voz dos cantores, Chico Buarque e Gilberto Gil, mas cortou o som do microfone... Isso aconteceu no show Phono 73 realizado em São Paulo. Veja o vídeo do episódio.


Read more...

Sinais

>> quinta-feira, 25 de dezembro de 2008


O ponto alto do meu Natal é sempre o momento em que bato um papo com o Todo Poderoso, meu grande amigo e conselheiro. Falo meus bláblablás, agradeço e faço pedidos. Por último peço sinais. Tudo muito simples, tudo muito informal.

Entre os sinais que recebi estão o aroma de frésia, um arco-íris duplo no céu, um gato de rua saindo do elevador no andar que eu estava e fazendo um charminhos para mim, agradecimentos e carinhos inesperados e uma bela tempestade, com direito a trovões, raios e muita água, do jeito que eu gosto tanto.

Para finalizar, tirei uma carta do Tarot Zen de Osho. Saiu a XIX, "Inocência". Transcrevo aqui a mensagem recebida:


O Zen diz que se você abandonar o conhecimento -- e dentro do conhecimento inclui-se tudo: seu nome, sua identidade, tudo... porque tudo isso lhe foi dado pelos outros --, se você abandonar tudo o que lhe foi dado pelos outros, você adquirirá uma qualidade totalmente diferente de ser -- a inocência.
Isso será uma crucificação da persona, da personalidade, e haverá uma ressurreição da sua inocência; você se tornará outra vez uma criança, renascida.


Comentário: O velho desta carta irradia no mundo uma satisfação de criança. Há uma atmosfera de graça à sua volta, indicando que ele está bem consigo mesmo, e com o que a vida lhe proporcionou. Parece que ele está conversando alegremente com o louva-a-deus em seu dedo, como se os dois fossem os maiores amigos. As flores cor-de-rosa que cascateiam em torno dele representam um tempo de deixar-acontecer, de relaxamento e doçura. Elas são uma resposta à sua presença, um reflexo da sua própria natureza.
A inocência que advém de uma profunda experiência de vida é semelhante à de uma criança, sem ser infantil. A inocência das crianças é bela, mas ignorante. Ela será substituída por desconfiança e dúvida à medida que a criança for crescendo e aprendendo que o mundo pode ser um lugar perigoso e ameaçador. A inocência, porém, de uma vida plenamente vivida, tem um quê da sabedoria e da aceitação do milagre da vida em eterna mudança.



Read more...

Sol e Lua

>> domingo, 21 de dezembro de 2008


Quero-te Sol na minha noite
a me aquecer o corpo e
a me marcar a pele.

Quero teus carinhos,
tuas impropriedades,
tuas virtudes e
tuas palavras.

Quero teu silêncio
e teus barulhinhos...
Teus sons e teus dons.

Quero-te Sol a eclipsar
minha lua
para que eu possa dizer:
sou tua.

Nina Victor

Read more...

Teus Sons



Teus sons embalam meu corpo
em momentos que não podes supor
naqueles em que sou criança
naqueles em que sou mulher
e quando me sinto menina

Teus sons reverberam
em meus pensamentos
transformando-os em desejos
que moldam meus sonhos
em estado de vigília

Nina Victor

Read more...

Presentão do Simbão

>> quinta-feira, 18 de dezembro de 2008




Veja só que coisa mais linda, mais cheia de graça, a arte que o Simbi fez para mim...
Um senhor presente de aniversário para o Fátuo Sofisma, concorda?
Bem que dizem por aí que quem tem um amigo tem tudo!

Obrigada, Jean.
Um grande beijo pra você! :)

Nina Victor






Read more...

Aniversário do Fátuo Sofisma

>> quarta-feira, 17 de dezembro de 2008



Há um ano atrás resolvi criar o Fátuo Sofisma.
Ele foi feito para abrigar as coisas que escrevo, tanto as novas quanto as antigas, meus guardados que estavam desordenados em papéis na gaveta.
É aqui que registro minhas emoções, sensações e opiniões.
É tudo muito pessoal, tudo muito "eu"...

Nina Victor

Read more...

"I thought I was someone else, someone good"

>> domingo, 14 de dezembro de 2008


Perfect Day do Lou Reed é uma música tão especial que não caberia em qualquer lista de preferências; ela está acima dessas coisas... pois meus dias perfeitos são rigorosamente assim: brindados pela mais pura simplicidade e compartilhados com a melhor das companhias. Que bom que o ano de 1972 existiu! :)

Abaixo, a música cantada por vários artistas, numa produção da BBC.


Read more...

Bodas de Caná

>> sábado, 13 de dezembro de 2008




Hoje, em determinado momento, precisei de uma orientação, uma dica, uma palavra amiga. E recorri ao evangelho, como sempre faço nestas situações... E a mensagem foi a passagem das Bodas de Caná. Para quem não sabe, é a história do primeiro milagre de Jesus: transformar água em vinho. Meu coração, agradecido e tranquilo, sorriu.

Nina Victor

Read more...

Inevitabilidades

>> quarta-feira, 10 de dezembro de 2008





Mesmo navegando com cuidado nos meandros da vida
e evitando as ondas mais atrevidas,
ainda assim há a espreita do perigo,
o insondável, o preterido...

Nina Victor

Read more...

Eu quero você

>> sábado, 6 de dezembro de 2008


"Vem que eu te ensino como ser bem melhor"


Como Eu Quero - Kid Abelha


Read more...

Gongo

>> quinta-feira, 4 de dezembro de 2008


Falam por aí que Ele escreve certo por linhas tortas. E hoje, mais uma vez pude constatar a veracidade desta afirmativa. Coisas que acontecem, pensamentos que vem e vão, armadilhas, sereias, avisos, recuos... coragem fora de hora, determinação na direção errada, permissividade com as dificuldades... tudo isso comandando a mente, descompassando o coração, gerando ansiedade e desejo, premissas de entregas verdadeiras. Naquilo que deu errado, na frustação que acontece, a liberdade sorri irônicamente e nos oferece seu caminho incerto. Em tudo que deu errado, no sonho abortado, decisões se diluem... palavras se calam.

Nina Victor

Read more...

Deixando A Vicinal

>> terça-feira, 2 de dezembro de 2008


Sempre chega o momento de estancar uma sangria. A renovação da vida não pode ser feita na base do desperdício. Há que se deixar sangrar os excessos, sim. Mas é imprescindível reconhecer o instante de parar. O sangue a jorrar tem lá seu fascínio, alivia tensões, gera expectativas, tem um quê de rebeldia, liberdade, talvez. Quando se sente a fantasia enfraquecer e a verdade despontando no horizonte, é a vez do torniquete. Parar com tudo é a sábia atitude. Penso ter chegado neste momento com relação à algumas pequenas coisas e permissividades. O tempo é de parar, zerar e esquecer. O sangue mau já foi derramado, cheguei ao limite da experiência e agora é imperioso sair da estrada vicinal e voltar à principal. E é isso que estarei fazendo a partir deste momento.

Nina Victor



Read more...

Amor de Outrora...

>> segunda-feira, 1 de dezembro de 2008


No instante em que li os dizeres da imagem ao lado, sorri. E lembrei do meu primeiro (e impossível) amor.

Não, não era um artista ou homem adulto qualquer. Nada disso. Na minha ingenuidade de criança, caí de amores pelo "Speedy Racer"... e eu nem me tocava que ele não passava de um mero personagem de desenho animado.

Eu o achava tão lindinho com aqueles olhos enormes... e sempre repetia: "quando eu crescer quero casar com o Speedy".

Coisas da infância, quando o reino da fantasia é a realidade da vida.


Nina Victor


Read more...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

  © Blogger template Wild Birds by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP